23 de março de 2012

Substantivo: conceito e classificação

Substantivo é a palavra dá nome a tudo que existe ou imaginamos, portanto, podemos afirmar que é a palavra que nomeia os seres em geral e as qualidades, ações ou estados que se relacionam a eles.
Exemplos: América do Sul, Brasília, pessoa, José, cadeira, artista, beleza, mergulho e felicidade.
Observação: É considerado substantivo qualquer palavra que puder ser precedida de artigo, pronome possessivo, demonstrativo ou indefinido.

Classificação do substantivo
Por causa da grande variedade de coisas que nomeia e das diferentes maneiras pelas quais ele se forma, é preciso classificar os diferentes tipos de substantivos: próprio, comum, simples, composto, primitivo, derivado, concreto, abstrato e coletivo.

Próprio e comum
· Próprio: indica um só ser de uma mesma espécie, ou seja, denominam um elemento particular de uma espécie.
Ex.: Paulo, Nova Nazaré, Mato Grosso e Brasil.
Os substantivos próprios devem ser grafados com inicial maiúscula.
· Comum: indica todos os seres de uma mesma espécie, qualquer ser de uma espécie.
Ex.: homem, cidade, estado e país.

Simples e composto
· Simples: é formado por apenas uma palavra.
Ex.: batata, doce, flor e couve.

· Composto: é formado por duas ou mais palavras.
Ex.: batata-doce, couve-flor, girassol e pé-de-moleque.


Primitivo e derivado
· Primitivo: não deriva de outra palavra, ao contrário, pode dar origem a outra palavra.
Ex.: árvore, escada, ferro, piano e barba.
· Derivado: deriva de outra palavra, ou seja, é formado a partir de outra palavra.
Ex.: arvoredo, escadaria, ferreiro, ferradura, ferramenta, pianista, barbeiro e barbearia.

Concreto e abstrato
· Concreto: indica um ser de existência independente, portanto, podemos dizer que designa o ser propriamente dito, que tem existência própria, seja ele visível ou invisível, real ou imaginário, material ou espiritual.
Ex.: terra, ar, relógio, fada, casa e Deus.
· Abstrato: indica um ser de existência dependente, ou seja, designa coisas que só existem em outro ser, que são concebidas pela nossa consciência, podendo exprimir ação, sensação, estado ou qualidade dos seres.
 Ex.: alegria, amor, ódio, mentira, justiça e verdade.

Observação: Como Sacconi muito bem explica, substantivo concreto não é “aquele que a gente pode pegar”, como muita gente pensa. Por exemplo, ar é substantivo concreto e ninguém consegue pegar. Ar é um substantivo concreto, porque não depende de nós para existir, portanto sua existência é independente. Já amor é substantivo abstrato, pois é um ser dependente de nós para existir, se não existíssemos, não existiria amor. Lembre-se que o substantivo abstrato pode exprimir ação, sensação, estado ou qualidade dos seres.


Coletivo
· Coletivo: é o substantivo que, no singular, indica uma porção de seres da mesma espécie.
Ex.: cardume, fauna, cacho, réstia e colmeia.   


REFERÊNCIAS
SACCONI, Luiz Antonio. Novíssima Gramática Ilustrada Sacconi.  São Paulo: Nova Geração, 2008.
OLIVEIRA, Gabriela Rodella; RODRIGUES, Flávio Nigro; CAMPOS, João Rocha. Português: A arte da palavra. 1 ed., São Paulo: AJS, 2009.  

Um comentário: